Queimadas e seca...


Chocante! É só ligar a TV, ou acessar a internet nos sites de notícias e blogs relacionados ao meio ambiente que as notícias mais comentadas dos últimos dias são relacionadas as queimadas que estão atingindo grande parte do Brasil devido ao período de seca que o país passa.

No Brasil todo a população sofre com os efeitos das queimadas, além de queimar as produções e cultivos de produtores agrícolas o fogo extermina tudo o que está a sua frente e isso inclui os animais que tem seu habitat no meio de matas e florestas atingidos pelo fogo.

Dados de monitoramento do CPTEC/INPE revelam o aumento no número de queimadas do ano de 2010 comparada ao ano passado.

2009
Junho: 1854
Julho: 3135
Agosto: 7412

2010
Junho: 3399
Julho: 9230
Agosto: 33046

Números além de impressionantes são alarmantes e voltam o pensamento da nossa sociedade para as questões relacionadas ao meio ambiente. Porém a seca e as queimadas não são oriundas somente das variações climáticas e dos processos naturais dos ecossistemas.

Infelizmente o ser humano muitas vezes tem seu papel na contribuição para as queimadas com os crimes ambientais, queimando terras para limpar terrenos, fogueiras, balões e até mesmo bitucas de cigarro podem contribuir para o fogo nas matas brasileiras.

O que tem gerado também o alto índice de queimadas no país e a falta de chuva que está relacionada diretamente com o clima seco que atinge quase todo país. Agosto se despede hoje sem chuva em diversos estados do Brasil, a umidade relativa do ar muito baixa e a previsão de chuva é apenas para algumas regiões no sul do país.

Vamos torcer para que venha logo a chuva e que o verde para de queimar.

fonte de pesquisa para esse post: climatempo diário verde cptec

Jah Bless!

Fotografando a natureza - Detalhes do Cerrado - Flora, Umburuçu...

Depois de perder totalmente sua folhas após passar o período das chuvas no cerrado o Umburuçu começa a florescer na época das secas entre junho e julho, tendo sua ocorrência no cerrado e cerradão.


A árvore floresce com lindas flores brancas e produz frutos de até 40 cm de cor bege em abundância que é utilizada para forrar almofadas e é usada também para fazer cordas por possuir fibras fortes.

Nome popular: Umburuçu, Imbiriçu, Mamonarama.
Nome científico: Pseudobombax longiflorum.

Jah Bless!

Love is my religion...

Após a morte de seu pai em 1981, Ziggy Marley foi apontado como sucessor natural de Bob Marley. Ziggy Marley teve suas primeiras aulas de guitarra e bateria com Bob Marley. Quando tinha 10 anos era presença constante nas gravações dos The Wailers, banda que acompanhava seu pai.

Hoje com 41 anos e mais de sete albuns lançados, em todos os trabalhos, um ponto em comum: Ziggy nunca deixou de incluir suas mensagens de protesto e sua voz política, principais heranças deixadas por Bob Marley.

Curta o clipe da música Love is my religion do albúm de mesmo nome lançado em 2006.



Bom final de semana a todos.
Jah Bless!

Acidificação dos oceanos...

O ser humano está invadindo cada vez mais a natureza, sugando do planeta Terra todo seu recurso natural e seus serviços naturais como água e ar puro.

As emissões de CO2 contribuem e muito para o aquecimento global e um dos ambientes que mais sofre com o efeito estufa é o oceano, e quem acaba sofrendo com isso não é só o ser humano mas toda a ecologia marinha.

Sem uma redução na emissão do CO2 procedente do ser humano os oceanos ficaram cada vez mais ácidos devido a redução do pH da água. Pesquisas com vários organismos marinhos revelam que a redução do pH dos oceanos afeta processos biológicos como a fotossíntese, a absorção de nutrientes, e o crescimento, a reprodução e a sobrevivência de certas espécies.

Nossos oceanos estão em perigo e a acidificação é uma das ameaças mais destrutivas.




Preserve.
Jah Bless!

Você tem metas?


Se você tem metas para um ano, plante arroz.
Se você tem metas para 10 anos, plante uma árvore.
Se você tem metas para 100 anos então eduque uma criança.
Se você tem metas para 1000 anos, então preserve o meio ambiente. [Confúcio]

Jah Bless!

Detalhes do Cerrado - Flora, Pequi...

O Pequi é uma árvore nativa do cerrado brasileiro que tem sua ocorrência no centro oeste do país e no nordeste, porém é símbolo da cultura do estado de Goiás. Tendo sua floração em agosto e sua frutificação no mês de setembro o fruto pode ser apreciado de diversas formas.

O fruto do Pequi é bastante utilizado na culinária da região principalmente no arroz, além de doces, sorvetes e licores.

O período em que estive no cerrado sua flores estavam bem floridas porém os frutos estavam começando a crescer e os registros que fiz foram deles ainda pequenos.


Nome popular: Pequi.
Nome científico: Caryocar brasiliense.

Jah Bless!

Fotografando a natureza - Urubici...

Localizada no Vale do Rio Canoas a cerca de 170km da capital Florianópolis, Urubici está situada no ponto mais alto de Santa Catarina. Muito bem preservada é fácil encontrar as belezas naturais do local como cachoeira, cascatas e araucárias.


Um dos locais de destaque é o Morro da Igreja, ponto muito visitado por turistas com 1822 metros de altitude o que chama a atenção é a Pedra Furada, uma linda escultura natural rochosa em meio a Mata Atlântica nativa. Outra característica do Morro da Igreja é que ele é o ponto mais alto habitado do sul do país.


Outro ponto para visitar em Urubici é a Cascata Véu de Noiva, localizada no Morro da Igreja antes de chegar a Pedra Furada encontra-se a cascata, de fácil acesso e cercada pela mata nativa um lindo paredão de pedras forma a Cascata Véu de Noiva que tem cerca de 60 metros de altura.


Recoberta por Mata Atlântica nativa, me chamou a atenção a quantidade encontrada de pinheiros e araucárias, por causa do desmatamento da Mata de Araucárias nas décadas de 50 e 60 foi criado o Parque Nacional de São Joaquim para conter a devastação da mata e preservar a biodiversidade da região.


Infelizmente hoje a Mata de Araucária encontra-se em extinção.

Jah Bless!

Projeto Multimídia Playing for Change...

Com tanto material produzido na Chapada dos Veadeiros ainda estou me organizando para colocar os vídeos produzidos por lá aqui no blog, no começo da semana que vem novidades do cerrado e do X encontro de Culturas Tradicionais da Chapada dos Veadeiros serão apresentadas aqui então não deixe de acompanhar.

Hoje deixo aqui a mensagem positiva do projeto multimídia playing for change que parte de uma idéia incrível, reunir músicos ao redor do mundo em torno de uma criação coletiva, produzindo uma mensagem de paz e esperança através da música. Interessante é que os músicos nunca se encontraram. As gravações são realizadas nas ruas em diversos países e cada um vai acrescentando sua parte. A produção é feita a partir de um estúdio móvel, com notebooks, microfones, fones de ouvido, baterias de carro, câmeras de vídeo e outros equipamentos que garantem a alta qualidade das gravações.



Um documentário foi produzido mostrando todo o projeto, acesse www.playingforchange.com e tenha maiores informações.

Bom final de semana a todos...
Jah Bless!

Dia Mundial da fotografia - Detalhes do Cerrado - Fauna, Tucano (Ramphastos toco)...

Comemorando o dia Mundial da Fotografia presto aqui a essa arte, minha homenagem nas fotos colocadas nesse post.

Durante minha passagem pelo cerrado um dos animais que mais encontrei foi o Tucano, geralmente voando logo pela manhã ou no final da tarde. A espécie que encontrei foi a do Tucano Toco, o maior de todos os tucanos pode
ndo chegar há 56cm e mais de meio kilo.

Seu bico amarelo alaranjado de cores vivas enche os olhos de quem consegue observa-lo de perto, com o papo branco, uma língua bem fininha e os olhos protegidos por uma pele azul o animal é fascinante. Os tucanos quando filhotes ainda não apresentam a mancha preta no bico.


O tucano pode ser encontrado em diversas regiões de América do Sul em suas florestas tropicais, com seu hábito alimentar diurno encontra-se em árvores frutíferas se alimentando durante o dia. Felizmente o Tucano toco não é uma espécie em extinção, porém a caça ao animal ainda existe, assim como diversas outras espécies o tucano é de grande valia no tráfico de animais.

Nome popular: Tucano.
Nome Científico: Ramphastos toco.

Jah Bless!

Detalhes do cerrado - Flora, Paepalanthus Speciosus...


Chuveirinho, Sombreiro, Sempre Viva ou Palepalan esse são nomes populares de um arbusto encontrado em abundância no Cerrado.

O Paepalanthus pode ser observado nas Veredas, Cerrado Rupestre, Cerrado, Campo Limpo e Campo Sujo. Tendo sua floração de maio à agosto tem sua frutificação branca, seca e pequena. A espécie além de ser pouco ramificada chega a uma extensão de até 2 metros de altura.

Nome Popular: Chuveirinho.
Nome Científico: Paepalanthus Speciosus.

Jah Bless!

Detalhes do Cerrado - Flora, Mauritia flexuosa (Buriti)...


O Buriti espécie encontrada em abundância no cerrado pode ser encontrado em Veredas, nas matas ciliares e de galerias.

Considerada a palmeira de grande porte mais abundante do país, o Buriti está sempre ligado a água que atua na disperção de seus frutos que servem de alimento para diversos animais.


Na Chapada dos Veadeiros encontrei várias maneiras de consumo de Buriti, como suco, doces e sorvete, além de aproveitar seu fruto, a palha do buriti é utilizada no artesanto.

Nome Popular: Buriti.
Nome científico: Mauritia flexuosa.

Jah Bless!

Detalhes do Cerrado - Flora, Mimosa regina...


Parecida com um algodão a Mimosa tem sua ocorrência no Cerrado tendo sua floração de fevereiro à abril e sua frutificação em julho, devido a isso foi fácil encontra-la florida na Chapada dos Veadeiros.

Podendo chegar até 3 metros de altura suas flores são rosadas com a aparência de um pompom e seus frutos pequenos de cor marrom, outra coisa que chama atenção na espécie é a quantidade de pelos que se encontra no arbusto.


Nome popular: Mimosa.
Nome científico: Mimosa regina.

Jah Bless!

Pós produção - Projeto Multimídia na Chapada dos Veadeiros...

Dando continuídade ao projeto multimídia na Chapada dos Veadeiros vou catalogar toda a biodiversidade registrada em minha passagem pelo cerrado, por isso constantemente irei postar materias relacionados ao projeto aqui no blog com o título de Detalhes do cerrado.

*Fauna
*Flora
*Rios
*Cachoeiras

Além desse material será disponibilizado também os vídeos feitos em minha passagem pela Vila São Jorge.

*X Encontro de Culturas Tradicionais da Chapada dos Veadeiros.
*Vídeos feitos com o pessoal que estava no Espaço Flora, com muita música e arte.
*Trilhas e Cachoeiras.

Não deixe de acompanhar, natureza, arte e multimídia.

Para ter acesso a todos os posts relacionados ao projeto multimídia na Chapada dos Veadeiros, basta botar na busca do blog na parte superior as palavras: Chapada dos Veadeiros

obs: Quem participou de algum vídeo ou tem interesse nos vídeos e fotos é só entrar em contato pelo email:
andregemmer@gmail.com

Jah Bless!

Despedida do Cerrado - Salto do Itiquira...

Em minha despedida do cerrado fui conhecer Salto do Itiquira, localizado a 87km de Sobradinho cidade satélite de Brasília onde estou ficando. O Parque Municipal de Itiquira fica na cidade de Formosa em Goiás cerca de 1 hora daqui.


Com um percurso de nível fácil o Itiquira é ideal para ser visitado por qualquer pessoas que tem vontade de passar um dia em meio a natureza, seja criança, jovem, adulto ou idoso pois são apenas 450 metros por um caminho de chão de pedras para chegar até a maior cachoeira do Parque Municipal de Itiquira, uma linda queda de 168metros de altura sendo a maior cachoeira acessível do Brasil.

O rio Itiquira que forma a cachoeira de 168 metros da sequencia a lindas corredeiras e poços de água onde é possível mergulhar e curtir uma hidromassagem natural em meio a muita flora e fauna.


Na minha passagem por lá consegui observar diversos pássaros, peixes, macacos, borboletas e libeluas. Imagens incríveis, os vídeos ficaram alucinantes.


Já a queda o Salto do Itiquira por ter uma enorme quantidade de água não é permitido nadar no poção, ao chegar a uns 15 metros da parte de baixo da cachoeira para fotografar e filmar, prontamente tive que recuar devido ao véu de água formado pela força e altura da queda de água, consegui algumas fotos antes de encharcar o equipamento, muitas cores e energia.


Como chegamos lá no começo da manhã podemos presenciar um espetáculo da natureza, além de toda a beleza da cachoeira milhares de passarinhos se banhavam e ficam voando em torno da queda da água durante umas duas horas, simplesmente incrível.


Uma linda despedida do cerrado, amanhã volto para Florianópolis onde dou início ao processo de pós produção do projeto multimídia no cerrado.

O projeto é uma realização da Green Produção Multimídia.

Apoio:
Estadia:
Espaço Flora - Vila São Jorge, GO (Chalés, camping e movéis rústicos) - (62)34551041

Trilha Sonora:
Banda Mato Seco - http://www.matoseco.com/

Meios de comunicação:
Revista Aventura e ação - http://www.aventuraeacao.com.br/
Canal20 da NET (Florianópolis) - http://www.canal20floripa.com.br/

Obrigado a todos que acompanharam meu dia a dia aqui no cerrado, espero que continuem visitando o blog porque as novidades serão constantes, fotos, vídeos e muito conteúdo relacionado a natureza e meio ambiente.

Um grande abraço,
André Gemmer.



Contato:
Facebook
Orkut
Youtube
email: andregemmer@gmail.com

Jah
Bless!


Detalhes do Cerrado - Flora, Canela de Ema...


A Canela de Ema que pertence a mesma família Velloziaceae da Candombá é encontrada em abundância no Cerrado, apesar de serem parecidas possuem algumas características diferentes, sua floração ocorre de novembro à abril e sua frutificação de dezembro à maio, já na minha passagem pelo Chapada dos Veadeiros não encontrei sua flor devido o período que estive por lá.

Fácil de ser encontrada a Canela de Ema é mais uma das espécies típicas da região do cerrado, tendo sua ocorrência no cerrado rupestre, cerrado de enconsta, cerrado e campo sujo.

Nome popular: Canela de Ema.
Nome Científico: Vellozia Flavicans.

Jah Bless!

Detalhes do Cerrado - Flora, Candombá...


Típica do Cerrado o Candombá é encontrado em abundância na região. Com sua floração de abril à agosto foi fácil encontra-la no período em que estive pelo cerrado, em alguns momentos pelas trilhas da Chapada dos Veadeiros o caminho percorrido é feito entre centenas de candombás.

Sua flor lilás chama a atenção de quem a vê, o arbusto tem uma espécie de saia que é feito da sua folha quando seca e seu caule libera uma seiva que facilmente entra em combustão, o que facilita sua queimada e faz com que o fogo se propague rapidamente pelo cerrado.


Nome popular: Candombá.
Nome Científico: Vellozia variabilis.

Jah Bless!

Detalhes do Cerrado - Flora, Anacardium humile...


Conhecido como Cajuzinho do Cerrado o Anacardium Humile St.Hill é um planta nativa do Brasil encontrada em algumas regiões do país, porém com maior abundância no planalto central. Podendo atingir até 80 centímetros de altura tem folhas pequenas e pode ter flores brancas, rosa ou amarela.

O Fruto pequeno de cor cinza e vermelho é comestível porém muito ácido. Muito apreciado pela população do Cerrado o Cajuzinho é indicado para alguns tratamentos medicinais como diarréia, verrugas e tosses.

O processo de frutificação da planta ocorre na época mais seca do ano aqui no Cerrado de agosto à novembro. Na minha passagem pela região encontrei apenas dois exemplares do cajuzinho do cerrado.

Nome popular: Cajuzinho do cerrado.
Nome científico: Anacardium humile.

Jah Bless!

Detalhes do Cerrado - Flora, Calliandra dysantha Benth...


Com o nome popular de Flor do Cerrado e cigana, a Calliandra é uma espécie de flora característica do Cerrado.

A Calliandra é um arbusto que pode chegar até um metro de altura, sua flor vermelha com cerca de 10 centímetros chama muita atenção por sua leveza e beleza dando a aprência de um pompom.


Em minha passagem pelo Cerrado principalmente na Chapada dos Veadeiros notei que pelo menos nessa época do ano entre julho e agosto ela é encontrada sozinha em meio a vegetação onde é preciso estar atento para não passar despercebido por ela, porém em algumas localidades mais urbanas ela é encontrada com maior facilidade devido ao paisagismo aplicado pelo homem nas cidades.

Nome Popular: Flor do cerrado e cigana.
Nome Científico: Calliandra dysantha Benth.

Jah Bless!

Últimos dias de cerrado...

Últimos dias de produção no cerrado e a Chapada dos Veadeiros já ficou para trás, agora o trabalho continua até o dia 10 na capital do país, Brasília. A idéia é visitar locais próximos aqui de Brasília e registrar ainda mais conteúdos aqui do cerrado.

Já a Chapada nos deixa ótimas lembranças, uma vivência única que acrescenta muito em nossa experiência tanto pessoal como profissionasl, foram 15 dias de Chapada dos Veadeiros e de muita amizade, alegria, conhecimento, natureza e vida.



No decorrer dessas duas semanas foram registradas 13 horas de vídeo e cerca de 2360 fotografias, além disso foram percorridos dentro da Chapada dos Veadeiros 754,9km, sendo 694,5 de carro pelas rodovias estaduais e estradas de chão e a pé por trilhas de diversos níveis foram 60,4km.

Todo material produzido vai ser trabalhado e finalizado até o mês de novembro, ao longo desse tempo diversos conteúdos serão publicados aqui no blog e nas redes sociais: Facebook, Orkut e Youtube.


Quero deixar aqui meu agradecimento a todos que de alguma forma contribuiram até agora para a produção desse projeto multimídia, entre eles minha família, Lia, Astor e Débora e meus amigos que mesmo longe mandaram muita energia positiva, e quem aqui junto comigo planejou, produziu e encarou todos os desafios junto comigo, Fabrícia Medeiros Amorim, além do pessoal que deu todo apoio e assistência aqui: Pedú, Annie Marie e Robert, Luamar, Bruno Sobral, Raul, Márcio, André, Seu João e todos que interagiram conosco nesses dias de São Jorge.


O projeto é uma realização da Green Produção Multimídia.

Apoio:
Estadia:
Espaço Flora - Vila São Jorge, GO (Chalés, camping e movéis rústicos) - (62)34551041

Trilha Sonora:
Banda Mato Seco - http://www.matoseco.com/

Meios de comunicação:
Revista Aventura e ação - http://www.aventuraeacao.com.br/
Canal20 da NET (Florianópolis) - http://www.canal20floripa.com.br/

Valeu galera, a trip continua e a produção também...

Jah Bless!

Vale da Lua...


Com o término do X Encontro de Culturas Tradicionais da Chapada dos Veadeiros e nosso tempo cada vez mais curto resolvemos ir há um local mais próximo daqui da Vila São Jorge, a cerca de 7km do Espaço Flora, o famoso Vale da Lua. Um dos principais atrativos da Chapada dos Veadeiros, o Vale da Lua corresponde a uma sequência de corredeiras ao longo do Rio São Miguel.


Como estamos no período de seca aqui no Cerrado o Vale da Lua fica tranquilo para visitação, com apenas algumas piscinas naturais, é um ótimo passeio para se fazer em família com crianças e idosos devido a trilha ser de fácil acesso com cerca de 1,6km durante todo o percurso dentro do vale. Já no verão que aqui é o período das chuvas o Vale da Lua se torna um local perigoso devido as trombas da água que são formadas pela a chuva junto com o Rio São Miguel.


Ao caminhar pelo Vale da Lua é notória a diferença da formação rochosa do local, os caldeirões do vale são resultados da atividade fluvial causando a dissolução do material carbonático presente nas rochas. Rochas essas que tiveram sua formação há mais de dois milhões de anos.

E a Chapada começa a ficar apenas nos registros fotográficos e nas filmagens, é hora de ir embora de São Jorge e continuar nossa viagem pelo cerrado.

Jah Bless!

Desbravando o cerrado...

Depois de um bom dia de descanso com direito a música, pintura e cachaça de arnica continuamos nossa trip pela Chapada dos Veadeiros.


Durante uma conversa com um morador aqui de São Jorge conhecido como Márcio das Cobras na região, ele nos convidou para conhecer uma de suas casas que fica localizada à beira do Rio Preto, um local abençoado pela natureza como ele mesmo havia dito para nós quando nos convidou.

obs: segundo moradores essa é a casa mais velha de São jorge com mais de 60 anos.

Fechamos um pequeno grupo aqui mesmo do Espaço Flora e partimos para a casa dele junto com o Seu João. O local exato de sua casa só indo com ele mesmo para saber. Saindo aqui do Espaço Flora foram cerca de 22km de estrada de chão com muitas bifurcações e labirintos, depois cerca de 3km a pé para chegar até sua casa atravessando o cerrado e registrando tamanha à biodiversidade do local.

Antes de chegar a casa do Márcio paramos na casa do Seu João, nativo de São Jorge que viveu toda sua vida aqui trabalhou como garimpeiro e nos contou diversas histórias, dentre elas garimpo, onças e cobras.


O passeio pela área do nosso amigo Márcio foi espetacular onde podemos conhecer muito sobre a região e desbravar um local que para o ser humano o acesso além de ser muito díficil, é restrito apenas para poucos moradores da região. A caminhada valeu muito a pena, foram peixes, aves, répteis e muita fauna em meio a Chapada dos Veadeiros.


Após passar o dia desfrutando da natureza, mergulhando no Rio Preto e aproveitando a hospitalidade do nosso amigo Márcio voltamos para São Jorge onde brindamos mais um dia de amizade e muita energia positiva.

Vale lembrar que dia 31 de julho encerrou o X Encontro de Culturas Tradicionais da Chapada dos Veadeiros, foram 15 dias de muita tradição e cultura, meus registros do evento foram feitos em sua maioria em vídeos e em breve estará aqui.

Jah Bless!

Parque Nacional da Chapada dos Veadeiros - 120 e 80...

Sem perder o ritmo das trilhas e caminhadas acordamos para mais um dia de Parque Nacional, formamos basicamente o mesmo grupo do dia anterior e seguimos para o parque onde desta vez trilhamos para as cachoeiras de 120 e 80 metros.


Saindo do Espaço Flora, centro da Vila São Jorge são exatos 1km até a portaria do Parque Nacional da Chapada dos Veadeiros de onde se percorre um percurso de cerca de 10km para curtir as as cachoeiras de 120 e 80 metros e relaxar ao final da caminhada em uma linda corredeira do Rio Preto.


A trilha feita para as cachoeiras é de nível médio devido sua extensão e há um pequeno declive de 300 metros que tem que ser percorrido para chegar ao mirante da cachoeira de 120 metros que só pode ser observada e a cachoeira de 80 metros com um enorme poção para banho. Na cachoeira de 120 metros para se chegar embaixo dela requer muito conhecimento do local e das trilhas por serem muito pesadas, infelizmente esse passeio ainda não é feito no parque apenas alguns guias e pesquisadores tem acesso ao local, porém o banho na cachoeira de 80 metros é incrível.


O passeio feito no Parque Nacional da Chapada dos Veadeiros além de ser tranquilo é muito proveitoso ao se tratar da questão histórica e cultural da Chapada, onde os guias contam diversas histórias e mostram muito sobre a fauna e flora do cerrado.

Após horas caminhando retornamos ao Espaço Flora onde descansamos e seguimos para o X Encontro de Culturas Tradicionais da Chapada dos Veadeiros onde assistimos um apresentação no Espaço Mamulengo, teatro popular de bonecos como Patrimônio Imaterial Brasileiro.

continua...

Jah Bless!