Parque Nacional da Chapada Dos Veadeiros - Canions e Carioquinhas...

Mais um dia começou e logo partimos do Espaço Flora aqui em São Jorge para o Parque Nacional da Chapada dos Veadeiros, que fica localizado a 1km do centro de São Jorge.
Chegando no Parque Nacional da Chapada dos Veadeiros a entrada só é permitida com um guia que pode conduzir até dez pessoas pelas trilhas do local.



Após uma breve apresentação o Guia Dé nos levou para conhecer parte do Parque, são diversas trilhas espalhadas pelo parque, dessas muitas foram feitas na época do garimpo, onde o cristal foi muito explorado até os anos 80, hoje os Guias que são ex-garimpeiros ou filho deles guiam os turistas pelo parque conscientizando os turistas para a preservação do cerrado.


A trilha que escolhemos na primeira oportunidade foi a que nos levava até os Canions e a Cachoeira Carioquinhas, foram 5km até a Cachoeira Carioquinhas por uma trilha de nível médio, apesar da trilha ser plana o percurso todo torna-se cansativo por serem 10km, porém os canions e as cachoeiras são extremamente refrescantes e servem para resfriar e relaxar o corpo para a sequencia da caminhada.



Uma das trilhas do Parque Nacional que leva o visitante ao canion 2 estava fechada devido o período de reprodução do Pato Mergulhão, espécie em extinção.


A produção por aqui continua intensa, cachoeiras, Encontro de Culturas, pessoas, arte e muita natureza.

Continua...
Jah Bless!


Cavalcante - Comunidade dos Kalungas...

Acordamos cedo para partir para a Cachoeira Santa Barbara, localizada a 165km do Espaço Flora em São Jorge na cidade vizinha chamada de Cavalcante. Após cerca de 130km por estrada asfaltada chegamos a cidade de Cavalcante onde pegamos uma estrada de chão por mais 25km chegando até a comunidade dos Kalungas, localizada no meio do cerrado. Comunidade essa que a cerca de trinta anos ainda acreditavam que a escravidão não havia acabado.


Após contratarmos um guia Kalunga partimos rumo a Cachoeira Santa Barbara, primeiro pegamos um trilha de carro por cerca de 7km até chegar a beira de um rio aonde tivemos que seguir a pé por uma trilha de 1km para sermos recompensados por belas paisagens, muita flora e essa bela cachoeira de água azul cristalina.


Saindo de lá voltando a comunidade Kalunga pegamos outra trilha de 1km para chegarmos a Cachoeira da Capivara, são várias quedas de água proporcionando muita tranquilidade através de uma massagem natural feita pelas água do Rio Tocantins.

A saga continua, no próximo post, Parque Nacional da Chapada dos Veadeiros..

Jah Bless!

Sol e Lua em sincronia perfeita...

O trabalho aqui continua intenso, muitas fotos, muitos vídeos, muita natureza e muita água! Dias sensacionais conhecendo pessoas incríveis cada um com seu estilo e seu jeito de viver a vida. Devido ao pouco tempo de acesso a internet vou postar rapidamente um grande acontecimento de ontem.

Saindo do Espaço Flora aqui em São Jorge sentido o Parque Nacional da Chapada dos Veadeiros por uns 2km chegamos a um belo mirante da Chapada com duas grandes torres, uma com cerca de 40 metros e a outra com uns 60. Assim como umas trinta pessoas subimos na torre menor com acesso mais fácil devido o peso dos equipamentos, porém não perdia nada em relação a vista que era simplesmente deslumbrante. Para alguns foi a passagem do ano, para o outros um espaço vazio no tempo, para mim foi um lindo pôr do sol.

Fim de tarde dia 25 de julho de 2010, para muitos que estavam no presente momento comigo falavam de virada do ano no calendário Maia, o dia perdido no tempo, mas o grande fato era que a Lua Cheia e o Sol iriam se alinhar de maneira incrível com a Terra proporcionando para todos que estavam presente um fim de tarde inesquecível. As fotos foram tiradas uma na sequencia da outra em um intervalo de cinco segundos, bastava virar o corpo e notar que o Sol sumia no horizonte e a Lua começava a iluminar a noite na Vila São Jorge, Chapada dos Veadeiros.




Incrível...
Jah Bless!

Morada do Sol e Vale das Andorinhas...


Ontem a noite o X Encontro de Culturas Tradicionais da Chapada dos Veadeiros chegou com força total a Vila São Jorge em Alto Paraíso. Os índios e o povo nativo deram cara ao festival com apresentações de dança e música. Espaços foram montados pela Vila, trazendo para os turistas e o povo local a cultura e tradição da região, ao andar por aqui a momento se encontra os calungas e indígenas que estão participando do Encontro.

Hoje pela manhã partimos para a Morada do Sol, local perto do centro de São Jorge, saindo aqui do Espaço Flora foram 4,5km de carro até a portaria do local. Por uma trilha fácil seguimos em direção aos atrativos da Morada do Sol, são pequenas quedas da água que foram uma hidromassagem maravilhosa e relaxante, a água clara revela o fundo de pequenas pedras e diversos peixes, as piscinas naturais são formadas ao longo de todo o rio que corta os cânions, uma curiosidade do local é a formação rochosa que assim como o Vale da Lua tem a mesma característica da formação da lua devido aos seus buracos e deformações.



Saindo da Morada do Sol pela mesma trilha pega-se o caminho para o Vale das Andorinhas, que nada mais é do que a continuação do rio que passa pela Morada do Sol, são cerca de 600 metros a frente costeando o rio pelos cânions onde se deve ter um pouco mais de cautela devido a trilha ser bem acidentada. Ao chegas no final da trilha um visual maravilhoso do rio que desce com força total pelos cânions formando queda de água e um enorme poço transparente.


Ao voltar para a Vila São Jorge fomos visitar as oficinas e uma praça de artesanato da região, coisas maravilhosas e muito bem trabalhas. Hoje a noite começa com muita música e dança na área reservada pelo Encontro de Culturas Tradicionais da Chapada dos Veadeiros.

Jah Bless!

Encontro das águas...

Hoje começa por ontem, na noite passada muito música boa aqui no Espaço Flora em São Jorge, diversos músicos e cada um com seu instrumento. Pífano, pandeiro, violão, gaita e muita música, embalaram a noite e assim ficou fácil relaxar depois da trilha pra Janela.

Pela manhã após uma café reforçado rumamos para o Encontro das águas, local onde o rio São Miguel e o rio Tocantinzinho se encontram, muitas fotos e muitos vídeos, o dia estava simplesmente incrível, sol, água gelada e muitas cores.




Para chegar até o Encontro das águas são 20km saindo de São Jorge por uma estrada de chão pesada, fazendo do trajeto um verdadeiro rally subindo e descendo montanhas por caminhos estreitos e íngrimes. Ao chegar no Encontro das Águas são diversos atrativos para desfrutar. Pequenas praias e piscinas naturais espalhadas por toda a extensão dos dois rios.



Depois de cerca de 1km por uma trilha fácil paramos em uma das piscinas naturais com o restante do grupo que foi junto conosco, onde era possível descer com o rio Tocantizinho por entre os cânions e pular de diversos locais.


Hoje os índios chegaram a São Jorge e o X Encontro de Culturas Tradicionais da Chapada dos Veadeiros começa a ter sua cara aqui na Vila São Jorge, com apresentações e oficinas até o próximo dia 31.

Jah Bless!

Abra a Janela...


Após uma noite bem dormida ao som de pífano e pandeiro, acordamos e encontramos nosso amigo Raul morador aqui da Vila São Jorge. Partimos então com ele nos guiando para a Janela, mirante que nós proporciona uma vista mágica da Chapada dos Veadeiros.




Saindo do Espaço Flora, centro aqui da Vila São Jorge fomos até a entrada do caminho para a Janela onde se passa também pelo Abismo, são 2,5km por uma estrada tranquila, chegando lá na entrada o caminho só pode ser feito a pé, são cerca de 3km até o abismo, onde tem piscinas naturais e diversas quedas de água, porém está época do ano devido a seca á água do rio não chega até ela, mais o paredão é enorme com uma formação rochosa deslumbrante.



Dando sequência a trilha partimos para a Janela, literalmente caímos pelo abismo para descer ao vale do Rio Preto e depois subir novamente para chegar ao mirante, foram mais 1,5km para chegar a vista alucinante da Janela de onde se poder ver as cachoeiras de 120 e 80 metros do Parque Nacional da Chapada dos Veadeiros e o carrosel, isso ao nosso lado direito, já no lado esquerdo encontra-se o Vale do Rio Preto e um horizonte sem fim de verde e muitas cores. A trilha é de nível difícil, passando por trechos ingrimes de pedra e entre galhos de árvores secas.

Como fomos guiados pelo Raul aproveitei para trocar mais idéias em relação ao cerrado, onde fotografamos e filmamos muita fauna e flora da região, além de produzirmos o 20R$ e uma mochila versão Chapada dos Veadeiros. O Raúl contou histórias alucinantes da chapada e nos apresentou com detalhes todas as belezas que encontramos pelo caminho.


Ao chegar no topo do mirante, conhecido como a Janela da Chapada dos Veadeiros, a sensação é maravilhosa,
depois de algumas horas de trilha você se encontra em plena harmonia com a natureza, o ar puro recarrega as energias para a volta, pois a trilha não é nada fácil, várias fotos e vídeos e depois foi descer da janela, subir o abismo e voltar para o centro de São Jorge. O Percurso total deu cerca de 5 horas de caminhada até chegar novamente ao Espaço Flora onde descansamos para a noite de hoje.

Com a vinda das tribos indígenas amanhã para a Vila São Jorge, o X Encontro de Culturas Tradicionais da Chapada dos Veadeiros começa a ganhar mais movimento, a vila começa a encher com a chegada do final de semana e a arte ganha mais força ainda, são artistas de todos os cantos do Brasil e até estrangeiros que irão se apresentar por aqui nesses dias do Encontro Cultural.

Aguardem novidades.

Jah Bl
ess!

e toca a trip rumo ao Raizama...


Hoje pela manhã fomos ao Santuário Raizama um dos lugares mais visitados na Chapada dos Veadeiros, saindo do centro da Vila São Jorge são 3,5km até a portaria do raizama, chegando lá o percurso todo 2,3km por uma trilha de nível fácil com apenas alguns trechos que te proporcionam maior dificuldade.



O rio São Miguel que passa pelos cânions do Raizama, forma diversas quedas de águas e piscinais naturais. Logo no início a primeira parada é uma hidromassagem natural, seguindo em frente por mais alguns metros encontra-se a primeira queda com cerca de 40 metros porém essa época do ano sem intensidade. Descendo um pouco mais o rio encontra-se as piscinas naturais, ótimas para um mergulho antes de voltar para a portaria do Raizama.


A tarde fomos para a Aldeia da lua, uns 6 km do Espaço Flora aqui em São Jorge, onde está acontecendo até sexta feira o X encontro de Culturas Tradicionais da Chapada, que reúne diversas tribos indígenas de todo o Brasil, um enorme encontro de etnias e culturas diferentes. Assistimos uma oficina onde falavam de suas raízes e seus métodos de ensino, muita percussão e pinturas. Sexta feira dia 23 eles vem todos a Vila São Jorge para enriquecer ainda mais o Encontro,com apresentações, oficinas e muita arte.


Amanhã Abismo, Janela e mais natureza.
Jah Bless!

Caia na estrada Chapada me chama...


Pegamos a estrada logo cedo sentido Chapada, cerca de 230km até a Vila São Jorge onde será armado o nosso QG. Com o dia lindo e o céu muito azul a viagem foi tranqüila. A primeira parada foi em Alto Paraíso no centrinho da cidade para almoçar, logo na sequência rumamos para o nosso destino Vila São Jorge, porém no caminho foi inevitável não parar nas Cachoeiras Almécegas I e II e na cachoeira São Bento.

Para chegar na Almécega I o trajeto feito de carro são cerca de 5km de estrada de chão, chegando no ponto final são mais 2km de trilha a pé por uma trilha de nível intermediário, porém veio a recompensa essas quedas de água por todos os lado em um paredão imenso que acredito ter uns 30 metros, fascinante.




Já na Almécega II onde a queda da água é um pouco mais tranquila a trilha é de nível fácil cerca de 300 metros partindo do mesmo ponto da Almécega I, uma linda cachoeira com um poção ideal para um passeio em família.


A cachoeira São Bento é a mais tranquila de todas, a 250 metros do portão de entrada para as cachoeiras e com um trajeto muito simples sem pegar trilha você já encontra a cachoeira com uma pequena queda de uns 6 metros e um grade poção.

Saindo das cachoeiras rumamos enfim para a Vila São Jorge onde fomos muito bem recebidos no Espaço Flora por Pedu, Raul, Bruno e André. Agora vamos arrumar nossas coisas, se informar sobre o X Encontro de Culturas Tradicionais da Chapada dos Veadeiros que já começou e nos preparar para a noite na Vila.


Amanhã a aventura continua, e o destino: Natureza.
Devido a conexão da internet aqui ser muito lenta não vou colocar mais fotos no momento mais aguardem novidades.

Jah Bless!

Picasso não pichava...

Andando aqui por Brasília se encontra muita pichação, são códigos e nomes escritos por todos os cantos e muros da cidade, o que de certa forma visualmente suja com a cidade. Devido a poluição visual gerada pelas pichações e o crescimento no índice de violência envolvendo jovens e adolescentes a Secretaria de Segurança Pública criou o projeto Picasso não Pichava, o programa trabalha com oficinas de grafite, confecção de instrumentos musicais, teatro e serigrafia.


O Programa Picasso Não Pichava foi criado em 1999 e já atendeu 20 mil alunos em suas unidades e em palestras realizadas em diversas instituições do Distrito Federal, uma iniciativa muito boa que além de colorir a cidade, conscientiza a população através da arte.

Amanhã Chapada e muitas novidades.
Jah Bless!

Partiu...

A partir de hoje no blog vou postar conteúdos exclusivos referente a Produção Multimídia na Chapada dos Veadeiros, relatando o meu dia-a-dia e as vivências que terei por toda a viagem.

16/07 - O dia começou com cara e jeito de inverno. Florianópolis muito frio e chuva, ainda era madrugada quando parti rumo ao aeroporto cheio de casacos, com destino a capital federal, Brasília. Já tive uma baixa de cara no aeroporto, meu canivete modelo de talheres foi vetado pelo raio-x e ficou pela ilha. O vôo foi tranquilo chegando em Brasília um baita sol, calor parecido com o do verão da ilha, bermuda e chinelo, ar seco e calor me lembrando o deserto do Saara apesar de eu nunca ter ido lá. Por enquanto o inverno aqui é seco com dias quentes e ensolarados e noites frias e estreladas.



17/07 - Preparando as últimas coisas para a viagem para a Chapada na próxima segunda feira, aproveitei o dia para conhecer um pouco mais do cerrado que representa 33% da biodiversidade brasileira. O bioma essa época do ano fica caracterizado pelas queimadas acidentais geradas pelo calor que atinge a região nessa época do ano. Não é um bioma uniforme, em determinado local árvores e arbustros verdes e floridos e perto dali já se encontra o mato seco e muita poeira, as árvores em grande parte de troncos retorcidos e folhas secas, geralmente de pequeno porte.



As fotos desse post foram clicadas na Reserva Biológica da Contagem aqui em Brasília, unidade de preservação de nascentes e córregos que fornecem água para a população da cidade satélite de Sobradinho além de impedir a invasão de terras públicas. Sua fauna e flora muito rica o que caracteriza bem a biodiversidade do cerrado.



Jah Bless!

Produção Multimídia - Vila são Jorge, Chapada dos Veadeiros...

E ae galera, dia 16 embarco para o cerrado brasileiro. Destino? Chapada dos Veadeiros, a maior área de luminosidade vista da órbita da terra, lugar íncrível de rara beleza onde vou dar início a etapa de produção do projeto multimídia na Chapada dos Veadeiros na Vila São Jorge no município de Alto Paraíso, estado de Goiás.

Nessa produção será abordada questões como o X Festival de Culturas Tradicionais da Chapada dos Veadeiros, a natureza e a importância de sua preservação, a relação do ser humano e o meio ambiente, o misticismo que envolve toda a região da Chapada, sua fauna e flora entre outros assuntos que a região tem a nos proporcionar.

Serão produzidos diversos materiais (documentário, curtametragem, pequenos vídeos para internet, fotos e textos) que estarão futuramente em mostras e festivais de cinema e documentário, em sites da internet, televisão e revista.

Para quem tiver interesse em acompanhar o dia à dia do projeto basta acessar o blog onde pretendo estar diariamente atualizando com fotos e vídeos dessa produção.

O projeto é uma realização da Green Produção Multimídia.

Algumas parcerias já foram concretizadas e sou muito grato à todas elas.

Estadia:
Espaço Flora - Vila São Jorge, GO (Chalés, camping e movéis rústicos) - (62)34551041

Trilha Sonora:
Banda Mato Seco - http://www.matoseco.com/
Rafael Oliveira - www.myspace.com/rafabrasileiro
LabMatik - www.youtube.com/labmatik

Meios de comunicação:
Revista Aventura e ação - http://www.aventuraeacao.com.br/
Canal20 da NET (Florianópolis) - http://www.canal20floripa.com.br/

Maiores informações e se tiver interesse em fazer parte do projeto e divulgar sua marca entre em contato através do email: andregemmer@gmail.com

Um grande abraço e boas vibrações para nós.
Jah Bless!

água...


Em 100 anos, seu consumo multiplicou-se por seis e hoje um terço da humanidade vive em áreas onde falta água limpa. Pense nisso, preserve!!!

Jah Bless!

voo solar...


Foram 26 horas e 9 minutos no ar, o mais longo tempo de voo de um avião movido a energia solar, entre loopings, rasantes e planagens pelos céus suíços. A empreitada usou um avião experimental, revestido por painéis solares, capaz de armazenar energia suficiente durante as manobras do dia para permanecer voando a noite.

O avião, apelidado de Impulso Solar, alcançou 8.500 metros acima do nível do mar, em uma velocidade média de 40 quilômetros por hora. Segundo afirmou o designer do projeto, Bertrand Piccard, ele mesmo um famoso balonista a quebrar recordes anteriores de voo, pelo menos em teoria, o avião solar está prontinho para voar por tempo indefinido, recarregando-se constantemente via luz do sol. Inovando, preservando e conscinetizando...

Jah Bless!

Retratos da vida animal africana...

O vídeo abaixo mostra fotos incríveis registradas por Nick Brandt em expedição na África. Mostrando toda sua biodiversidade e as belezas mais puras do continente africano Nick Brandt prova que a junção da fotografia com a natureza resulta em verdadeiras obras de arte.

Para ver todos as fotos do artista clique aqui.

Bom final de semana.
Jah Bless!

The best place...



"Sei de um lugar aonde,
há gente como você,
há gente como eu
que precisa ser livre
há um lugar ao sol
onde há amor para todos
onde podemos ficar numa boa.
Sei de um lugar
onde podemos viver e ser livres..."

Jah Bless!

Biodiversidade no Ártico...


Novidade no ano da biodversidade. Imagens submarinas feitas pelo Greenpeace no fundo do Oceano Ártico, ao norte da ilha norueguesa de Svalbard, revelam uma biodiversidade muito grande e inesperada no fundo do mar.

A medida que a mudança climática provoca o derretimento do Ártico, o navio "Hope" do Greenpeace tem navegado pela área para estudar esse oceano tão desconhecido.

As imagens foram enviadas por satélite pelo Greenpeace, inclusive com dados sobre a localização e profundidade do que foi encontrado, numa forma de compartilhar as informações com cientistas.

Enquanto isso, na superfície, ativistas se informam sobre a indústria pesqueira que está colocando em risco esse ecossistema.

fonte: http://www.estadao.com.br/planeta/

Jah Bless!

Vinheta Green Produção Multimídia...

Primeira vinheta da Green Produção Multimídia feita em After Effects, produzida para aula de efeitos especiais da Facudade Assesc em Florianópolis.




A vinheta ainda vai ser lapidada e deve sofrer pequenas modificações, além dessa outras estão em fase de produção, aguardem.
Bom final de semana a todos...

Jah Bless!

Mamífero ameaçado...

Por sua versatilidade, o tamanduá-bandeira pode ser encontrado da América Central até a América do Sul. Originalmente, ocorria em todos os estados brasileiros, mas atualmente está em risco de extinção em todas as regiões do país e já foi extinto no Rio de Janeiro e no Espírito Santo.

A espécie é encontrada em campos limpos, cerrados e florestas. Apesar de ser mais comum em áreas de cerrado, usa ambientes de floresta para repouso e abrigo, durante as horas mais quentes do dia, e utiliza os campos limpos para se alimentar quando as temperaturas estão mais amenas.


A degradação e a redução dos habitats são apontadas como as principais causas da perda populacional da espécie, mas a caça, o atropelamento em estradas e os incêndios florestais também contribuem para colocar o tamanduá-bandeira na lista de espécies ameaçadas de extinção. Preserve!


fonte de pesquisa: wwf e wikipedia

Jah Bless!