Fotógrafo passou dez anos em árvores para documentar espécies raras...

O fotógrafo belga Guido Sterkendries passou os últimos dez anos no alto de árvores em florestas tropicais do Brasil e do Panamá, registrando imagens de espécies raras e pouco fotografadas.

Em estruturas de bambu ou madeira, Sterkendries chegou a passar até duas semanas a dezenas de metros de altura, à espera da imagem perfeita.



O fotógrafo testemunhou os efeitos do desmatamento e da poluição sobre ecossistemas frágeis. Em áreas ainda intocadas no Brasil e no Panamá, ele contou com a ajuda de moradores e tribos locais para encontrar o melhor local para montar acampamento.

Para subir ao topo das árvores, Sterkendries usou uma combinação de cordas e roldanas. Entre as fotos que tirou na floresta, duas se destacam: a de um sapo venenoso azul, no Panamá, que foi fotografado pela primeira vez por Sterkendries, e a do bugio do Pantanal, um macaco que habita o topo das árvores da região mato-grossense.


Em junho, o fotógrafo pretende viajar do delta do Rio Amazonas até sua nascente para observar os efeitos das áreas desmatadas ao longo do rio.

Exemplo de determinação e persistência que gerou belissimas fotos do nosso mundo em extinção...

Jah Bless!

Reggae para o final de semana...

Há dez anos na estrada, a banda de reggae Ponto de Equilíbrio tem muito o que comemorar. Os cariocas que começaram a tocar juntos em Vila Isabel, onde eram vizinhos, lançaram em abril o terceiro CD, “Dia após dia lutando”, com participações especiais de Marcelo D2, Jorge do Peixe (do Nação Zumbi), do jamaicano Don Carlos e da banda jamaicana The Congos. Independente, o disco sai pelo selo Kilimanjaro, criado pela banda em 2008. O Clipe abaixo apresenta a música O que eu vejo, já do novo albúm...



Bom final de semana a todos.
Jah Bless!

Possível futuro para os oceanos...

Como será a pesca no futuro? Esse pequeno vídeo produzido pelo Greenpeace mostra as maneireas revolucionárias que lidaremos com os oceanos no futuro, ou não.



Se você que comer peixe amanhã, nós precisamos proteger nossos oceanos hoje. Preserve!

Jah Bless!

Menos uma...


O mergulhão do Lago Alaotra Tachybaptus rufolavatus não era visto desde 1985, foi hoje oficialmente declarado como extinto pela ONG Birdlife Internacional durante a divulgação da atualização da Lista Vermelha de Espécies Ameaçadas para Aves.

A ave ocorria em uma pequena área no leste da ilha de Madagascar e sua população foi reduzindo drasticamente após a introdução de peixes carnívoros no lago que habitavam. Além disso o uso de redes de náilon por pescadores, que não só capturava mas afogava os animais ajudou a levar a espécie à extinção.

É mais um exemplo de que o ser humano interfere no meio ambiente sem saber as consequências que ela causa a natureza, mais um caso lamentável no ano da biodiversidade.

Jah Bless!

Você sabe o que é preciclar?


É muito simples!
É pensar antes de comprar.
40% do que nós compramos é lixo.

São embalagens que, quase sempre, não nos servem para nada, que vão direto para o lixo aumentar os nossos restos imortais no planeta. Poderia ser diferente? Tudo sempre pode ser melhor.Pense no resíduo da sua compra antes de comprar. Às vezes um produto um pouco mais caro tem uma embalagem aproveitável para outros fins.

Estes são os 3 R's:
Reduzir, Reutilizar e Reciclar

Reduzir o desperdício,
Reutilizar sempre que for possível antes de jogar fora, e
Reciclar, ou melhor: separar para a reciclagem, pois, na verdade, o indivíduo não recicla (a não ser os artesãos de papel reciclado).

O termo reciclagem, tecnicamente falando, não corresponde ao uso que fazemos dessa palavra pois reciclar é transformar algo usado, em algo igual, só que novo.
Por exemplo, uma lata de alumínio, pós-consumo, é transformada, através de processo industrial, em uma lata nova.
Quando transformamos uma coisa em outra coisa, isso é reutilização.
O que nós, como indivíduos, podemos fazer, é praticar os dois primeiros R's: reduzir e reutilizar.
Quanto à reciclagem, o que nós devemos fazer é separar o lixo que produzimos e pesquisar as alternativas de destinação, ecologicamente corretas, mais próximas.

Pode ser uma cooperativa de catadores ou até uma instituição filantrópica que receba material reciclável para acumular e comercializar.

O importante é pensarmos sobre os 3 R's procurando evitar o desperdício, reutilizar sempre que possível e, antes de mais nada, preciclar!

Ou seja: Pensar antes de comprar.
Pensar no resíduo que será gerado.

Evite embalagens plásticas: elas poderão ser transformadas em produtos plásticos reciclados. O vidro é totalmente reciclável e muito mais útil em termos de reutilização da embalagem.

Preciclar é pensar que a história das coisas não acaba quando as jogamos no lixo. Tampouco acaba a nossa responsabilidade!

fonte:
Lixo

Jah Bless!

A biodiversidade vai mal....

Resultados da terceira edição do relatório “Panorama Global da Biodiversidade”, do PNUMA, lançado na segunda feira dia 17, que mapeou a situação da fauna e flora em todo o mundo confirmou que o índice de perda de biodiversidade atual é o maior de toda a história da humanidade.

“O estudo chega à conclusão de que não alcançamos a meta, e mais, que as principais pressões causadoras da perda da diversidade biológica não são apenas constantes, mas que, além disso, em alguns casos, elas estão se intensificando”, diz o secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon, na introdução do trabalho.

O Panorama mostra que, de forma geral, as espécies em risco de extinção correm cada vez mais perigo em todo o mundo. Os anfíbios são os mais ameaçados – 42% das espécies estão em declínio –, mas o estado dos corais também chama a atenção: são eles que estão se deteriorando mais rapidamente. Entre as espécies vegetais, o trabalho mostra que cerca de um quarto estão em perigo de extinção e, entre os vertebrados, que um terço já foi extinta e seguem decrescendo em nível mundial, particularmente nos trópicos. E esses são apenas alguns dos dados alarmantes que o estudo traz.

matéria na integra:
oeco

Jah Bless!

Inspiração...


"Cada dia a natureza produz o suficiente para nossa carência. Se cada um tomasse o que lhe fosse necessário, não havia pobreza no mundo e ninguém morreria de fome."

Mahatma Gandhi.

Jah Bless!

Reflita...


Estamos diante de um momento crítico na história da Terra, numa época em que a humanidade deve escolher o seu futuro. À medida que o mundo torna-se cada vez mais interdependente e frágil, o futuro reserva, ao mesmo tempo, grande perigo e grande esperança.

Para seguir adiante, devemos reconhecer que, no meio de uma magnífica diversidade de culturas e formas de vida, somos uma família humana e uma comunidade terrestre com um destino comum. Devemos nos juntar para gerar uma sociedade sustentável global fundada no respeito pela natureza, nos direitos humanos universais, na justiça econômica e numa cultura da paz.

Para chegar a este propósito, é imperativo que nós, os povos da Terra, declaremos nossa responsabilidade uns para com os outros, com a grande comunidade de vida e com as futuras gerações.

O trecho acima faz parte do documento intitulado Carta da Terra, o documento equivale à Declaração Universal dos Direitos Humanos para a área de Meio Ambiente.

Jah Bless!

Desafios para o futuro...


A escolha é nossa: formar uma aliança global para cuidar da Terra e uns dos outros, ou arriscar a nossa destruição e a da diversidade da vida. São necessárias mudanças fundamentais dos nossos valores, instituições e modos de vida.

Devemos entender que, quando as necessidades básicas forem atingidas, o desenvolvimento humano será primariamente voltado a ser mais, não a ter mais. Temos o conhecimento e a tecnologia necessários para abastecer a todos e reduzir nossos impactos ao meio ambiente. O surgimento de uma sociedade civil global está criando novas oportunidades para construir um mundo democrático e humano.

Nossos desafios ambientais, econômicos, políticos, sociais e espirituais estão interligados, e juntos podemos forjar soluções para um futuro melhor, vamos continuar regando. Reflita!

O trecho acima faz parte do documento intitulado Carta da Terra, o documento equivale à Declaração Universal dos Direitos Humanos para a área de Meio Ambiente.

Jah Bless!

20R$ e uma mochila na TV...


Olá a todos!
Gostaria de recomendar um curta metragem gravado na Costa da Lagoa, em Florianópolis. Trata-se de um programa chamado R$ 20 e uma Mochila, produzido pelo meu amigo Gustavo Benites e por quem lhes escreve. Aqueles que residem em Florianópolis e que tenham TV a cabo da NET fica a opção de assistirem no Canal 20.

Os horarios desta semana seguem abaixo:
Quinta: 14:00
Sexta: 17:30 / 00:00
Sábado: 14:00 / 19:00
Domingo: 03:00/ 07:00 / 22:30

Aqueles que não residem em Florianópolis podem conferir na internet através dos blogs: http://www.andregemmer.blogspot.com/ ou http://www.gsurfimagens.blogspot.com/. Ou se preferirem procurem no youtube por R$ 20 e uma Mochila.

Espero que gostem e se gostarem façam comentários. Será através deles que vocês estarão colaborando muito conosco.

Prestigie a produção local e bom programa...


Jah Bless!

Meio mundo pode ficar inóspito com mudança climática...


O aquecimento global pode deixar até metade do planeta inabitável nos próximos três séculos, de acordo com um estudo das universidades de New South Wales, na Austrália, e de Purdue, nos Estados Unidos, que leva em conta os piores cenários de modelos climáticos.

O estudo, publicado na última edição da revista especializada Proceedings of the National Academy of Sciences, afirma ainda que, embora seja improvável que isso aconteça ainda neste século, é possível que já no próximo, várias regiões estejam sob calor intolerável para humanos e outros mamíferos.

"Descobrimos que um aquecimento médio de 7ºC causaria algumas regiões a ultrapassar o limite do termômetro úmido (equivalente à sensação do vento sobre a pele molhada, e um aquecimento médio de 12ºC deixaria metade da população mundial em um ambiente inabitável", afirmou Peter Huber, da universidade de Purdue.

Os cientistas argumentam que ao calcular os riscos das emissões de gases atuais, é preciso que se leve em conta os piores cenários (como os previstos no estudo).

Quando o professor Huber fala em um aquecimento médio de 12ºC, isso significaria aumentos de até 35ºC no termômetro úmido nas regiões mais quentes do planeta.

Atualmente, segundo o estudo, as temperaturas mais altas nesta medida nunca ultrapassam 30ºC. A partir de 35ºC no termômetro úmido, o corpo humano só suportaria algumas horas antes de entrar em hipertermia (sobre-aquecimento).

Huber compara a escolha a um jogo de roleta russa, em que "às vezes o risco é alto demais, mesmo se existe apenas uma pequena chance de perder".

O estudo também ressalta que o calor já é uma das principais causas de morte por fenômenos naturais e que muitos acreditam, erroneamente, que a humanidade pode simplesmente se adaptar a temperaturas mais altas.

"Mas quando se mede em termos de picos de estresse incluindo umidade, isso se torna falso", afirmou o professor Steven Sherwood, da universidade de New South Wales.

Calcula-se que um aumento de apenas 4ºC medidos por um termômetro úmido já levaria metade da população mundial a enfrentar um calor equivalente a máximas registradas em poucos locais atualmente.

Os autores também afirmam que um aquecimento de 12ºC é possível através da manutenção da queima de combustíveis fósseis.

"Uma implicação disso é que cálculos recentes do custo das mudanças climáticas sem mitigação (medidas para combatê-las) são baixos demais."

fonte: verde.br

Projeto Vá de bike...

Trabalho elaborado para disciplina de técnicas de comunicação dirigida da Faculdade Assesc em Florianópolis.

Mais do que um veículo de lazer a bicicleta pode ser o meio de transporte ideal para quem busca uma vida mais sustentável e equilibrada. Atualmente estamos passando por um momento onde se fala muito em sustentabilidade, preservação do meio ambiente e aquecimento global e isso não por acaso, o aumento da temperatura no planeta é seguramente um novo desafio para a humanidade.

O azul e o verde da Terra estão se transformando em deserto. Terremotos, enchentes, desastres ambientais causados pelo homem ou não estão se tornando notícia do cotidiano tanto nos jornais e nas mídias tradicionais quanto na internet e nas redes sociais. Logo, isso nos remete a pensar sobre a nossa maneira de consumir e viver, a média brasileira de emissão de gás carbônico é o dobro da mundial, e cada brasileiro é responsável por 10 toneladas de CO2 por ano, e parte desse número vem do uso excessivo dos carros, ônibus e motos como meio de transporte.

Pensando nisso o projeto Vá de bike, tem como proposta divulgar a importância de se ter uma vida saudável e sustentável, conseqüentemente colaborando com o equilíbrio do meio ambiente. A campanha será feita através de adesivos colados na traseira dos carros com balões de CO2 levando a um a placa com uma bicicleta. Deixando para o expectador em meio ao engarrafamento um questionamento de seus hábitos diários, como faculdade, trabalho e padaria serem sempre feitos de carro. São pequenas atitudes como essas que no final fazem grande diferença, basta cada uma fazer a sua parte.



Vá de bike...
Jah Bless!

20R$ e uma mochila - no ar...

Eu e o amigo Gustavo Benites durante uma aula na Faculdade, na qual haviamos faltado na semana anterior, tinhamos como missão ter a idéia e produzir um vídeo. Vários pensamentos porém pouco dinheiro para grandes produções, até que se pensou: vamos acordar cedo amanhã, pegar uma mochila e curtir com 20 reais, e a gente vê o que rola. Juntando o exercício físico, o envolvimento com a cultura da ilha, o contato com a natureza e boas risadas, partimos pro primeiro 20R$ E UMA MOCHILA...

PARTE1 :



PARTE 2:



Agradeçemos a participação de todos que de alguma forma contribuiram para a produção do primeiro 20R$ e uma mochila.
Até o próximo, iiiiirrrrraaaaa!!!

Jah Bless!

Fotografando a natureza - cachoeira...

Cachoeira, queda da água, salto, catarata ou cascata, enfim água. Purificando, limpando, fonte de vida e saúde, o contato com a natureza e sua essência só nos traz coisas boas e é em busca disso que eu vou.





"Com certeza, você já se banhou na queda de uma cachoeira, sentindo a sensação da sua alma sendo purificada por inteira."

Jah Bless!

Aquífero na Amazônia pode ser o maior do mundo...

A reserva subterrânea está localizada sob os estados do Amazonas, Pará e Amapá e tem volume de 86 mil km³ de água doce, o que seria suficiente para abastecer a população mundial em cerca de 100 vezes, ainda de acordo com a pesquisa. Um novo levantamento, de campo, deve ser feito na região para avaliar a possibilidade de o aquífero ser ainda maior do que o calculado inicialmente pelos geólogos.

Em termos comparativos, a reserva Alter do Chão tem quase o dobro do volume de água potável que o Aquífero Guarani - com 45 mil km³ de volume -, até então considerado o maior do país e que passa pela Argentina, Paraguai e Uruguai. "Os estudos que temos são preliminares, mas há indicativos suficientes para dizer que se trata do maior aquífero do mundo, já que está sob a maior bacia hidrográfica do mundo, que é a do Amazonas/Solimões. O que nos resta agora é convencer toda a cadeia científica do que estamos falando", disse Milton Matta, geólogo da UFPA.

O Aquífero Alter do Chão deve ter o nome mudado por ser homônimo de um dos principais pontos turísticos do Pará, o que costuma provocar enganos sobre a localização da reserva de água. "Estamos propondo que passe a se chamar Aquífero Grande Amazônia e assim teria uma visibilidade comercial mais interessante", disse Matta, que coordenou a pesquisa e agora busca investimento para concluir a segunda etapa do estudo no Banco Mundial e outros patrocinadores científicos.

O que se espera é que o ser humano não desperdice ainda mais água por ter encontrado tamanha fonte de vida na amazônia, a importância da preservação e da conscientização ambiental ainda é muito grande, e é de extrema importância toda a população voltar os olhos para Alter do chão para que ela não seja sugada e extinguida do nosso planeta pela ganância do poder e do dinheiro.

fonte de pesquisa:
G1

Jah Bless!