No meu caso foram as gaivotas...

Observar os patos é uma meditação. Como eles flutuam em paz, de bem com eles mesmos, totalmente presente no Agora, dignos e perfeitos, tanto quando uma criatura sem mente pode ser. Eventualmente dois patos vão se envolver em uma briga, algumas vezes sem nenhuma razão aparente ou porque um pato penetrou no espaço particular do outro. A briga geralmente dura só alguns segundos e então os patos se separam , nadam em direção opostas e batem suas asas com força, por algumas vezes. Então continuam a nadar em paz, como se a briga nunca tivesse acontecido. Quando observei isso pela rimeira vez, percebi, num relance, que ao bater as asas eles estavam soltando a energia acumulada, evitando assim que ela ficasse aprisionada no corpo e se transofrmanda em negatividade. Isso é sabbedoria natural. ( Trecho do livro O poder do Agora de Eckhart Tolle).


Tive a mesma experiência com as gaivotas, e ao ler o livro me lembrei imediatamente da situação, não pude deixar de registrar aqui no blog.

foto por: André Gemmer

Um Abraço e bom final de semana...

Nenhum comentário: